Ao Vivo
 
 
Siga ao vivo

Política

                                                                Governo extingue 15 Agências de Desenvolvimento Regional 

Governo extingue 15 Agências de Desenvolvimento Regional 

O governador de Santa Catarina, Eduardo Pinho Moreira, anunciou nesta quarta-feira (21) o corte de estruturas do governo e de cargos administrativos. Pinho Moreira mencionou assinatura de decreto desativando as  ADR`s, de municípios como Caçador e Seara. "Em um decreto assinado por mim, nós desativaremos 15 secretarias regionais, que são Agências de Desenvolvimento Eegionais (ADRs), e desativaremos quatro secretarias executivas", disse o governador. Com os cortes, segundo o governador, serão desligados 185 cargos comissionados.  O governador informou também que a Secretaria de Planejamento ainda fará o remanejamento de atuação das ADRs restantes, já que ainda permanecerão 20 unidades no Estado.  Pinho Moreira também anunciou cortes nos cargos dos secretários regionais. "Muitos secretários [das secretarias de governo] serão substituídos e acumularão secretarias. Vamos chegar a uma redução de 20% dos cargos comissionados", anunciou.  A lista das ADR`s que serão extintas inclui: Itapiranga, Dionísio Cerqueira, Palmitos, Quilombo, Seara, Caçador, Ituporanga, Taió, Ibirama, Timbó, Brusque, Laguna, São Joaquim, Braço do Norte e Canoinhas.  A ADR de Campos Novos foi mantida, confirma a assessoria do Secretário Regional, Jairo Luft, que convocou uma coletiva de imprensa para às 16h.  A princípio as oito gerências regionais da ADR de Campos Novos estão mantidas.  Roseli Rossi Lara - Rede Scalabriniana de Comunicação    
                                                                                                                                Câmara - Mesa diretora não muda - MDB comanda Casa em 2018, mas será que segura o acordo para 2019/2020?  

Câmara - Mesa diretora não muda - MDB comanda Casa em 2018, mas será que segura o acordo para 2019/2020?  

A Câmara de Vereadores de Campos Novos retoma as sessões ordinárias no dia 6 de fevereiro, com sessão plenária às 19h. A informação é do presidente da Casa, José Adelar Carpes ( MDB), Crespo, ressaltando que embora as sessões reiniciem dia 6, o Legislativo já está com atendimento ao cidadãos.   De acordo com o vereador, o projeto de lei de maior relevância, que está na Casa desde o final de 2017, é o que pede autorização para financiamento de R$ 3,5 milhões e de R$ 14 milhões para revitalização das avenidas Jucelino Kubitschek e Caetano Bellicanta Neto. Carpes não antecipa posição.  Um novo prjeto prevendo a terceirização da gestão do Hospital Dr José Athanásio ainda não chegou à Casa.  Mesa Diretora Para a legislatura de 2018, permanece o acordo da bancada do MDB, que fechou a presidência da Mesa Diretora em 2017/2018 com José Adelar Carpes. "Nós temos através do regimento da Câmara, que a eleição é a cada dois anos. No primeiro mandato, ficou acertado conversando com os vereadores do 'PMDB' que me colocaram como presidente, nós tínhamos a maioria, então ficou acordado que eu vou ficar até o final de 2018, ai haverá outra eleição, para ver quem será o próximo presidente a partir de 2019", confirma Crespo. Segundo o vereador Maurílio Castro Campagnoni  (Cássio) "o acordo da bancada do MDB prevê que o mandato na presidência seja dividido em 2019 e 2020. "Pelo acordo, em 2019 a presidência realmente ficaria com o vereador Darcy Pedroso, mas em 2020, comigo", disse Campagnoni, na tarde desta segunda-feira (29) para o jornalismo da Cultura. 'Cassio' sabe que o prazo é longo para previsões e, que entre os vereadores da bancada, alguém já declara não votar nele para a presidência.   O vereador Darcy Pedroso confirma a existência do acordo, que segundo ele está relacionado ao seu nome ( Darcy) para a próxima presidência da Câmara em 2019.  Em conversa com a reportagem Pedroso sustenta seu propósito de sero próximo presidente, mas não chegou a mencionar se os próximos dois anos seriam divididos com o vereador 'Cássio'.  Para segurar qualquer acordo, entretanto, o MDB vai precisar de mais fôlego para manter toda a bancada no partido. A conta é simples. Se perder um vereador, perde a maioria e é visível a brecha existente na bancada, com a aproximação de um dos seus vereadores da atual administração municipal.  Balcão da Cidadania   De acordo com o presidente da Câmara, José Adelar Carpes, está pronto o projeto que prevê o deslocamento dos serviços do Balcão da Cidadania para os bairros da cidade. "Todos os trabalhos do Balcão, serão levados aos bairros, inclusive, no bairro as pessoas poderão apresentar mais facilmente suas reivindicações", acredita.  Roseli Rossi Lara - Rede Scalariniana de Comunicação / Colaborou Fábio Machado